Untitled Document
 
 
E-mail: adautodias@msn.com
 
 
 
10 de Maio de 2018 às 15h19min
Porto de Ladário inicia exportação de soja para a Argentina
O primeiro embarque transportou 33 mil toneladas pela hidrovia
Campo Grande News

                          (Divulgação/ Semagro)


Nesta semana o Porto de Ladário começou as atividades no transporte de commodities. A hidrovia transportou 33 mil toneladas de soja com destino à Argentina. Nas estradas o mesmo volume precisaria de 825 caminhões. Em 2015, decreto estadual criou uma zona especial de commodities, e beneficiou produtores interessados a exportar pelos portos do Estado.

Conforme a Semagro (Secretaria do Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), outras possibilidades já começaram a ser exploradas, a exemplo da hidrovia do Rio Paraguai. A exportação por Ladário se torna uma nova oportunidade de mercado com logística.


“Trabalhamos desde o início do Governo para gerar desenvolvimento com competitividade e as articulações logísticas, principalmente pela hidrovia, são fundamentais”, destacou o secretário Jaime Verruck.

Segundo a pasta, o terminal multimodal pertence à Granel Química e existe desde 1990. Além dos grãos, atua exporta 2 milhões de toneladas/ano de minérios (ferro e manganês) e importa de 100 mil m³ de combustíveis (diesel, gasolina e álcool). A exportação de soja acontece após 5 anos de paralisação.

A carga foi comprada pelo grupo argentino Vicentin, que fará o beneficiamento do grão para produzir óleo de soja. O diretor Peter J. Graham afirma que o cenário favoreceu a aquisição de soja sul-mato-grossense e os portos são fundamentais para que o escoamento da produção. “Neste ano vamos comprar 500 mil toneladas de soja do Estado, graças ao preço e as facilidades na logística”, explicou.

O primeiro carregamento de soja para a Argentina é do grupo Grupo BR PEC e foi negociado pela Grannos Corretora. A Semagro explica que, a princípio, são vendidos grãos de propriedades próximas de Ladário, entre 200 e 300 km, para manter o frete em valores competitivos ao mercado externo e interno.

“Antes, nossa soja só ia para outros países como China, pelo porto de Santos, agora temos a oportunidade de exportar para outro cliente e muito mais fácil”, afirmou Adriano Sarassene, diretor de Agricultura da BR PEC.


 
Notícias Recentes
CESP firma acordo com governo do estado e R$ 560 milhões pode sair em uma semana
Câmara realizará audiência de opositores à venda direta de etanol
Brasil perdeu 6,7 milhões de linhas de celular em um ano
Concen alerta: energia continua no maior patamar de custo em julho
Jovem paraibano transforma pneus velhos em caminhas para animais
Novas centrais de comercialização da agricultura familiar são destaque no MS no Campo
   
 

2006 - 2012 © - Glória News - Todos os direitos reservados.
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Ribero Design - tecnologia&internet