Untitled Document
 
 
E-mail: adautodias@msn.com
 
 
 
12 de Junho de 2018 às 10h20min
Conselho pede bloqueador de celular e antidrones na PED
Forças policiais se reúnem com senador Pedro Chaves e pedem ajuda no combate a organizações criminosas que tentam incluir drogas e celulares dentro do Presídio.
Dourados Agora

Conselho de Segurança Pública se reuniu com o senador Pedro Chaves na manhã de ontem.  - Foto: Divulgação
 

O Conselho Institucional de Segurança Pública de Dourados (Coised) pediu a intervenção da bancada federal para a crise no sistema carcerário em Mato Grosso do Sul. Dentre os principais pedidos está a atuação junto ao Governo Federal pela instalação de bloqueadores de sinais de aparelho de telefonia celular e de uso de drones nas imediações da Penitenciária Estadual de Dourados (PED).

De acordo com o Conselho, as organizações criminosas têm usado esses sinais para articular crimes de toda a ordem , "sobretudo" hediondos e violentos para incluir drogas, armas e celulares dentro do sistema penitenciário.

O assunto ganhou projeção nacional com reportagem da revista eletrônica "Fantástico" da Rede Globo sobre a entrada de celulares via drone no Presídio de Dourados, numa ação comandada por facções criminosas. O Conselho tem reunido parlamentares estaduais e federais e solicitado apoio em relação as demandas. Na manhã de ontem o conselho se reuniu com o senador da república Pedro Chaves (PRB). No último dia 15, os membros do Conselho se reuniram com o deputado federal Geraldo Resende (PSDB). Ambos garantiram intervir e fazer gestões, junto aos governos Estadual e Federal em prol das demandas apresentadas.

Scanner Corporal

Ainda na questão dos presídios, o Coised tem solicitado um scanner corporal para apurar se detentos e visitantes estão com drogas, armas, explosivos e celulares ou outros objetos ilícitos ou proibidos no interior do estabelecimento penal.

De acordo com o Conselho, a revista pessoal, como é feita hoje, além de ser ineficiente e demorada, também pode causar constrangimento a quem a ela se submete. "Atento a isso, o Ministério da Justiça e o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária editaram a Resolução n. 5, de 28 de agosto de 2014, que impede inspeções ou buscas pessoais vexatórias, desumanas ou degradantes e recomenda o uso de aparelhos detectores de metais, scanners corporais e outras tecnologias. Assim, como a PED ainda não dispõe de tais equipamentos, é necessário que sejam prontamente adquiridos e viabilizados", destaca o Conselho.

Vídeoconferência

O Conselho também tem solicitado que seja recomendado ao judiciário de Dourados a realização de interrogatórios e de oitivas de presos e também de audiências de custódias mediante a utilização de videoconferência, assegurado o acompanhamento pelo defensor, à semelhança do que foi determinado para o para o cumprimento das cartas precatórias que ja seguem o modelo. A medida, segundo o Coised diminuiria os riscos , gastos públicos com transportes de presos e efetivo policial empreendido para isso.

Barril de pólvora

De acordo com o Coised, a Penitenciária Estadual de Dourados (PED), abriga atualmente 2.335 detentos, sendo que a capacidade total que poderia conter seria de 718 presos. Tal circunstância torna a segurança no local extremamente vulnerável e possibilita a atuação de organizações criminosas com mais intensidade. Só o pavilhão II ("Raio II") acolhe cerca de 800 reeducandos integrantes da súcia criminosa PCC. Trata-se, numa expressão coloquial, de "um barril de pólvora" prestes a estourar, caso providências urgentes não sejam adotadas, segundo o Conselho.

Deficit policial

O déficit policial em Dourados também tem mobilizado o Conselho Institucional de Segurança Pública (Coised). As forças policiais pedem envio de maior efetivo possível para o município. Isto porque há concursos públicos em andamento e a preocupação é a de que um número ínfimo de aprovados sejam destinados para a 2ª maior cidade de MS, com mais de 218 mil habitantes, a exemplo de anos anteriores. A falta de efetivo é preocupante em todas as instituições. No Corpo de Bombeiros, por exemplo, faltam mais de 40 militares, e por isso, a corporação atua com dois terços do efetivo ideal. A situação é preocupante porque a instituição está prestes a inaugurar a segunda unidade em Dourados no bairro João Paulo II e precisará de pessoal. O Corpo de Bombeiros de Dourados atende Dourados, nove distritos, além dos municípios de Laguna Carapã, Douradina e Itaporã. A previsão é de inaugurar a unidade ainda nesse primeiro semestre. Na Polícia Militar a preocupação é semelhante. De acordo com o Coised, a PM se prepara para inaugurar a 9ª Companhia Independente para atendimentos na região oeste da cidade e por essa razão também precisará de efetivo. Na Polícia Civil o déficit é de 8 delegados, 9 escrivães e 15 investigadores. Na PRF, o déficit é de 30 policiais.


 
Notícias Recentes
Quatro são presos e um morre em confronto durante roubo a banco em MS
Testemunha de atentado contra prefeito é executada por pistoleiro ao sair de delegacia
“Morto”aparece no prórpio velório
Vídeo mostra colisão de motociclistas no “Globo da Morte” em circo
Polícia apreende 11 carretas com cigarros do Paraguai em rodovia de MS
Ministério de Segurança Pública desloca Força Nacional para Caarapó
   
 

2006 - 2012 © - Glória News - Todos os direitos reservados.
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Ribero Design - tecnologia&internet