Untitled Document
 
 
E-mail: adautodias@msn.com
 
 
 
05 de Julho de 2018 às 14h59min
Com novo flagra em vistoria veicular, MP-MS resolve desarquivar inquérito que já durou 3 anos
Conselho Superior do MP-MS arquivou porque Detran-MS tinha prometido
Por Joaquim Padilha - Midiamax

 

     Foto: Henrique Kawaminami/Midiamax)
 
Depois de reportagem do Jornal Midiamax flagrar e registrar em vídeo novo caso de fraude envolvendo a aprovação em vistoria veicular de um carro com motor fundido, o MP-MS (Ministério Público Estadual) voltou atrás e desarquivou o inquérito que já tinha apurado caso semelhante em cinco vistoriadoras credenciadas pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul).
 
A decisão foi publicada nesta quinta-feira (5), assinada pelo promotor de Justiça Humberto Lapa Ferri, que pediu o arquivamento do inquérito em maio deste ano. Segundo a publicação, as investigações foram desarquivadas por “fatos novos”. No pedido de arquivamento, que foi aprovado pelo Conselho Superior do Ministério Público de MS, os procuradores consideraram que o caso estava fechado porque o Detran-MS tinha informado que supostamente teria ‘tomado providências’.
 
Se tomou, foram ineficazes. Uma das implicadas no inquérito arquivado pelo MP-MS após 3 anos de investigação é a Focar. Justamente a empresa que foi flagrada pelo Jornal Midiamax liberando um carro com o motor fundido e sem peças essenciais para a segurança veicular, em apenas 3 semanas de investigação jornalística. 
 
O Detran-MS, alvo de inúmeras denúncias com suspeitas de irregularidades como acobertamento de erros e até legalização de veículos com sinais identificadores supostamente alterados, não chegou a ser tratado como alvo da investigação. Pelo contrário, foi ouvido e, com uma declaração de que teria adotado uma “postura de controle de irregularidades”, convenceu o MP-MS a dar o caso por encerrado.
 
‘Jeitinho brasileiro’
Naquela época, em 2015, as investigações também tiveram início após reportagem do Midiamax, que flagrou vistoriadoras credenciadas aplicando o chamado ‘jeitinho brasileiro’ e dando laudos positivos para um carro que teve peças importantes como amortecedor e sistema de freios isolados.
 
Uma das empresas notificadas pelo Detran-MS, a Focar, foi flagrada um mês depois do arquivamento do inquérito aprovando novamente um veículo Peugeot, sem bateria e com motor fundido.
 
Questionado pela reportagem na época do flagrante, o dono oficial da vistoriadora, Antônio Gregório, admitiu o laudo adulterado. “Às vezes a gente até faz, como o carro é novo, o motor tá [sic] estragado, às vezes até isso aí. Não é um procedimento certo, mas às vezes acontece”, admitiu.
 
Vistoriadora suspensa e vistorias gravadas
O caso levou o Detran-MS a adotar medidas para evitar novas fraudes. Uma delas foi a emissão de uma portaria estabelecendo que as credenciadas deverão registrar em vídeo as vistorias, mostrando o estado dos veículos e suas peças.
 
Os registros deverão ser armazenados por no mínimo 12 meses e serão “analisados criticamente” por uma mesa responsável por identificar o cumprimento das normas técnicas pertinentes à vistoria de identificação veicular, segundo a portaria.
 
Irregularidades poderão ser encaminhadas ao MP-MS, ainda conforme a publicação. Outra ação em resposta ao flagrante foi a suspensão das atividades da Focar Vistoria Veicular pelo prazo de 45 dias.
 
Veja o Vídeo

 


 
Notícias Recentes
Conselheira Tutelar e filho são presos em flagrante pela Polícia Militar por tráfico de drogas em Anastácio
Com desvios há 17 anos, ação contra o Sistema S cumpre 2 mandados em MS
Receita Federal apreende 156 kg de cocaína em posto de fiscalização na BR-262
Homens que furtaram corpo de cemitério podem pegar pena de até 3 anos de prisão
VÍDEO mostra colisão frontal entre motos que matou dois em Dourados
Novas medidas de combate ao tráfico resultam em 09 pessoas presas no fim de semana em Fátima do Sul
   
 

2006 - 2012 © - Glória News - Todos os direitos reservados.
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Ribero Design - tecnologia&internet