Untitled Document
 
 
E-mail: adautodias@msn.com
 
 
 
25 de Janeiro de 2018 às 15h18min
Casos são descartados e MS não tem nenhum registro de febre amarela
No período entre 1° de julho de 2017 e 23 de janeiro de 2018
 

Dos 130 casos de febre amarela registrados no país, entre 1° de julho de 2017 e 23 de janeiro de 2018, nenhum deles ocorreu em Mato Grosso do Sul. É o que apontou um boletim do Ministério da Saúde divulgado nesta quarta-feira (24).

Apesar do levantamento apontar que 4 casos suspeitos foram notificados no estado, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) informou à reportagem do Jornal Midiamax que 3 deles foram registrados em São Paulo e não aqui. Apenas um caso suspeito foi registrado no estado e, conforme a SES, foi descartado na terça-feira (23), depois da realização dos exames.

As informações que compuseram esse levantamento foram enviadas pelas secretarias de saúde do país inteiro e apontam que, do total de casos confirmados até ontem (23), 53 pessoas foram à óbito em decorrência da doença.

Conforme o Ministério da Saúde, foram notificados, no período em questão, 601 casos suspeitos. Destes, 162 ainda permanecem em investigação e 309 já foram descartados.

No mesmo período do ano passado, 397 casos foram confirmados e 131 óbitos registrados. Isso demonstra que, apesar de a área exposta este ano ser bem maior, incluindo grandes centros populacionais como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, a situação é muito mais controlada, segundo o levantamento.

É importante frisar que, diferentemente do que muitos creem, os macacos não são responsáveis pela transmissão da doença, mas, sim, vítimas dela. Em áreas urbanas, o mosquito Aedes aegypt, também transmissor da dengue, zika e chikungunya, é o responsável pela transmissão da doença. Segundo o Ministério da Saúde, o último caso de febre amarela urbana, no Brasil, foi registrado em 1942.

Campanha de vacinação - Nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, a campanha de vacinação, com medicamentos fracionados, começa nesta quinta-feira (25). O Ministério da Saúde já repassou R$ 45,8 milhões a ambos, sendo R$ 15,8 milhões a São Paulo e R$ 30 milhões ao Rio de Janeiro.

Na Bahia, a previsão do Ministério é que a campanha de vacinação ocorra entre 19 de fevereiro e 9 de março. O estado receberá cerca de R$ 8,2 milhões da Saúde para reforçar os atendimentos.


 
Notícias Recentes
Em uma semana, vírus da Zika tem nove novos casos em MS
Horário de Verão pode ser extinto em todo território nacional
MP da Paraíba recomenda multa ou perda de guarda para pais que não vacinarem filhos
Risco de surto de catapora deixa pediatria do Hospital Regional em alerta
Diante de ameaça de volta de sarampo e pólio 158 mil crianças serão vacinadas no MS
USP alerta para alterações hormonais e outras doenças por uso excessivo de plásticos e cosméticos
   
 

2006 - 2012 © - Glória News - Todos os direitos reservados.
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Ribero Design - tecnologia&internet