Untitled Document
 
 
E-mail: adautodias@msn.com
 
 
 
01 de Outubro de 2018 às 08h25min
Ambiental intensifica fiscalização contra pesca predatória antes da Piracema

Dourados News

A PMA (Polícia Militar Ambiental) tem reforçado em todos os anos durante o mês de setembro e outubro a fiscalização nos rios, no intuito de prevenir e reprimir a pesca predatória, tendo em vista a proximidade do período de piracema e, portanto, quando vários cardumes já se encontram formados. Por esta razão, a quantidade de turistas e pescadores do Estado se intensifica, exatamente, em razão das facilidades de captura do pescado neste período.

O Comando da PMA intensificou durante todo o mês de setembro a fiscalização preventiva e repressiva aos crimes e infrações relativas à pesca, quando vários pescadores foram presos e autuados e intensificará mais ainda, a partir desta segunda-feira, dia 1º de outubro, às 8 horas, com o início da “Operação Pré-piracema”.

Neste mês de setembro (2018), foram 23 pescadores autuados, com apreensão de 153 kg de pescado ilegal e R$ 22.800,00 em multas aplicadas, além de diversos petrechos ilegais de pesca apreendidos e retirados dos rios.

2017

No ano passado durante a operação Pré-piracema, a PMA autuou 133 pessoas por infrações e crimes ambientais, apreendeu 605 kg de pescado e aplicou R$ 884 mil em multas. Dessas 133 autuações, um total de 78 autuações foi por pesca ilegal e foi aplicado o valor de R$ 85.650,00 em multas por pesca ilegal

A “Operação Pré-piracema-2018”, que envolverá 362 policiais, englobará a operação “Padroeira do Brasil e a operação “Dia de Finados”, que são realizadas todos os anos. A operação se estenderá até o dia 5 de novembro às 8h00, quando inicia-se o período de fechamento da pesca na Bacia do Rio Paraguai.

Os trabalhos preventivos serão intensificados durante a “Operação Pré-piracema", com participação das 25 Subunidades da PMA no Estado, que darão maior atenção à questão relativa à pesca. Os trabalhos administrativos serão reduzidos durante a operação, para o emprego do maior número possível de policiais, porque, além do combate e prevenção à pesca predatória, os trabalhos preventivos e repressivos ao tráfico de papagaio precisam continuar neste período reprodutivo da espécie (agosto a dezembro).

A prevenção e combate a outros crimes ambientais, tais como, ao transporte de produtos perigosos, desmatamento, exploração ilegal de madeira, incêndios, às carvoarias ilegais e ao transporte de carvão e de outros produtos florestais, caça, bem como demais crimes contra a flora não deixarão de ser efetuados.

Crimes de natureza diferente à ambiental, como tráfico de drogas, contrabando, descaminho, porte ilegal de armas, entre outros, serão coibidos nas barreiras da PMA, como tem sido realizado nos trabalhos rotineiros.


 
Notícias Recentes
Com 3 mil mortes por ano, BR-262 em MS é a mais letal do país para fauna silvestre
Corpo de bebê é encontrado em represa de Assentamento de MS
Veja Vídeo: Residência de madeira é destruída pelo fogo em Fátima do Sul
PRF apreende 115 kg de cocaína escondida em pneus de estepe em Bataguassu
Jovem desaparece após sair para fazer rescisão de contrato trabalhista
Ligações indesejadas: cobranças a antigo dono irritam consumidores que desconhecem dívidas
   
 

2006 - 2012 © - Glória News - Todos os direitos reservados.
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Ribero Design - tecnologia&internet