Untitled Document
 
 
E-mail: adautodias@msn.com
 
 
 
10 de Setembro de 2018 às 08h41min
Adilson Batista desabafa sobre calendário: “É um reflexo do que estamos vendo. Só tem ladrão neste país”
Técnico do América-MG reclama do pouco tempo de recuperação de seus jogadores e afirma que este tempo foi reflexo da atuação “morosa” da equipe contra o Ceará no Independência
Por GloboEsporte.com, de Belo Horizonte

Adilson Batista não gostou da atuação do América-MG e reclamou do calendário brasileiro (Foto: Mourão Panda / América)

O técnico Adilson Batista soltou o verbo na coletiva do América-MG, após o empate sem gols dos seus comandados com o Ceará, neste domingo, no estádio Independência, pelo Campeonato Brasileiro. Chateado com a atuação “morosa” de sua equipe, o treinador disparou contra o calendário do futebol brasileiro, o nível técnico das equipes e da falta de mudança por parte dos diigentes que, segundo ele, é apenas um reflexo da sociedade brasileira no momento.

Não adianta nós ficarmos reclamando, nós treinadores e atletas, para apresentar um jogo de bom nível. Dava para ter colocado às 17h, você ameniza, dá para tirar as 20 datas de Estadual, que não vale nada, não leva a lugar nenhum, não joga contra ninguém. Só por causa da Federação, recebe R$ 100 mil e fica esses campeonatos estaduais. Aí fica esse futebol que vocês estão vendo: lento, preguiçoso, e eu mostrei para eles. Eu vi Brasil e Estados Unidos, você vê futebol de alto nível, jogadores tops, todos fazem andar rápido. É muita velocidade, muita intensidade. Ninguém fica penteando a bola. Aí você tem que viajar para Uberaba, Uberlândia, tem que ir lá para Ituiutaba, aí vai chegar aqui, meio de agosto e setembro, está cansado. Mas quem comanda o futebol não enxerga isso. Não adianta eu ficar falando, outros treinadores já falaram. Tem 44 finais de semana, tem 88 datas, quarta e domingo para fazer decentemente um Campeonato Brasileiro. Mas não querem. É político, é um reflexo do que estamos vendo aí, só tem ladrão neste país.

Tem 44 finais de semana, tem 88 datas, quarta e domingo para fazer decentemente um Campeonato Brasileiro. Mas não querem. É político, é um reflexo do que estamos vendo aí, só tem ladrão neste país

Antes da partida, Adilson Batista perdeu o goleiro titular, João Ricardo, que sentiu desconforto muscular na coxa direita. Mesma situação do seu lateral/meia Gerson Magrão, com desconforto na coxa esquerda. O treinador disse que, por causa da falta de qualidade de algumas partidas, não fica vendo determinados jogos no Brasil.

Adilson disse que foi a pior partida do América-MG sob seu comando (Foto: Mourão Panda / América)

- Com o Gerson iria acabar sendo a mesma coisa. É desgaste. Eu já defendo isso há anos. Campeonato estadual é um atraso no futebol brasileiro. Lugar nenhum do futebol mundial tem campeonato estadual. Só na várzea aqui do Brasil. Aí vão ver isso aí. Tenho que defender os atletas: fica lento, preguiçoso. Por que não coloca 17h o jogo? Aí, daqui a pouco, é 12h, 11h o jogo. Não estou justificando, só estou alertando, porque a gente quer um bem futebol, com intensidade. Eu assisto Campeonato Inglês, você acha que eu assisto Série B? Eu não perco meu tempo. Assisto Campeonato Inglês, Campeonato Alemão, Espanhol. Porque a gente vê falta, truncado. Você pega as empresas de aviação, e a logística não é tudo igual. Tem clubes que sofrem. Tem que enaltecer trabalho que o Ceará está fazendo, está junto da gente no segundo turno. Teve um dia a mais na semana de recuperação. Isto é reflexo. Essas coisas precisam olhar. As vezes quem joga na segunda, joga quinta. Ou joga quinta de noite e joga no sábado. É prejudicado. Precisava ter um pouquinho de bom senso. Em defesa dos atletas do futebol brasileiro. Ceará mesmo com Copa do Nordeste, copa de não sei o que. Aí a gente vai assim mesmo, jogos ruins, jogos lentos. Eu fico triste como profissional.

 

Eu assisto Campeonato Inglês, você acha que eu assisto Série B? Eu não perco meu tempo. Assisto Campeonato Inglês, Campeonato Alemão, Espanhol

Para Adilson Batista, foi a pior partida do América-MG sob seu comando. O América-MG está em 10º lugar com 30 pontos conquistados no Brasileiro.

 

 Foi o pior jogo que eu trabalhei em função do jogo de quinta. O nosso time foi moroso, lento, cadenciou, rodou, não teve infiltração, não teve velocidade. Um jogo perigoso, onde o Ceará jogou bem, bem melhor que a gente. As vezes, a gente tem que entender o porquê. Acho que foi uma sobrecarga de segunda-feira. Acho que a gente tem que ter cuidado com esses jogos no meio de semana, para a gente rever, às vezes mexer alguns jogadores. Ser pontual, para que a gente mantenha o equilíbrio, principalmente físico. A gente manteve a base de quinta-feira e sofremos. Tivemos dificuldades. Foi um jogo perigoso. Enaltecer o time do Ceará, o trabalho do Lisca, jogaram bem, tiveram proposta de se fechar e sair. Conseguiram e criaram dificuldade. Não fizemos um bom jogo, mas conseguimos um porque, que é importante. Lá na frente, este ponto será valioso. Preciso entender e relevar algumas coisas que a gente cobra como dinâmica. Teremos sete semanas cheias, trabalhar a semana com intelegencia, para que no domingo tenha um time inteiro, para que cobre intensidade, como foi em outros jogos.


 
Notícias Recentes
Com participação de Glória de Dourados, Jogos da Melhor Idade reúnem mais de 400 atletas em Jardim
Adilson Batista desabafa sobre calendário: “É um reflexo do que estamos vendo. Só tem ladrão neste país”
Após derrota para o Ceará, Osmar Loss não é mais técnico do Corinthians
São Paulo perde a liderança no Horto por causa de novo gol contra
Palmeiras quebra tabu, vence Furacão e se aproxima do líder no Brasileiro
Palmeiras joga "mais de 90 minutos" com 10, perde o jogo mas avança na Libertadores
   
 

2006 - 2012 © - Glória News - Todos os direitos reservados.
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Ribero Design - tecnologia&internet